Entre o alheamento e o enfrentamento: um estudo da poesia marginal

Between alienation and confrontation: a study of marginal poetry

Authors

  • Alessandra Coelho de Almeida

DOI:

https://doi.org/10.55034/smrv3n2-022

Keywords:

poesia marginal, 26 poetas hoje, ditadura militar

Abstract

A poesia marginal foi um movimento literário e cultural que nasceu na década de 1970, tendo como pano de fundo um regime arbitrário e opressor, que foi o governo ditatorial no Brasil. A obra 26 poetas hoje, organizada por Heloisa Buarque de Hollanda, é uma antologia que reúne poemas de vinte e seis poetas, constituindo-se num amplo conjunto de universos poéticos e, sem dúvida, é uma das obras mais importantes dessa geração de poetas. A geração mimeógrafo, como ficou conhecida, destacou-se por abordar – de forma explícita, crua e direta, ou de forma sarcástica, metaforizada e humorística – a situação sócio-política e cultural brasileira nos anos de chumbo. Dito isso, este artigo tem como objetivo estudar a produção poética de Antônio Carlos de Brito, Torquato Neto e Chacal, publicada na obra 26 poetas hoje, atentando-se para poemas com um explícito teor político engajado em posicionar-se contra as opressões das forças governamentais militares assim como poemas supostamente alienados, com temáticas triviais ou até obscenas, que também possuem uma criticidade implícita sobre o contexto contemporâneo aos autores. Para tanto, investiga-se também o período histórico, social e cultural com o qual os poetas marginais conviveram, contextualizando as produções poéticas. A pesquisa busca contribuir para o conhecimento sobre uma das funções da literatura, especificamente da poesia, enquanto ferramenta de resistência em meio a um cenário sócio-político conturbado e autoritário, manifestando um determinado posicionamento político.

Published

2022-06-14