A representação espacial na poesia em Manoel de Barros: o bugre e a cidade

Spatial representation in Manoel de Barros' poetry: the bugle and the city

Authors

  • Mariana da Silva Santos
  • Vilma da Silva Araújo
  • Renata Kelen da Rocha

DOI:

https://doi.org/10.55034/smrv3n2-016

Keywords:

poesia, espaço, ser, Manoel de Barros

Abstract

O presente trabalho tem como objetivo discutir o espaço poético na poesia de Manoel de Barros (2010). Isso ocorreu por intermédio da leitura interpretativa de poemas presentes na obra seminal do poeta, intitulada Poemas Concebidos Sem Pecado. Nesse sentido, debate-se o desenvolvimento da relação sujeito/ambiente a partir do que postula Alfredo Bosi (1983), em O ser e o tempo da poesia, tendo ainda como enfoque o binarismo campo/cidade, assim como a relação cultivada pelo ser e aquilo que o rodeia. Com a análise, reitera-se a relação do eu-lírico com o seu meio, embora alienado de seu espaço.

Published

2022-06-08