Acessibilidade da população de baixa renda à rede de serviços de urgência no Brasil

Accessibility of the low-income population to the emergency services network in Brazil

Authors

  • Rayane Pereira de Assis
  • Diogenes José Gusmão Coutinho

Keywords:

Política de saúde. Acesso aos Serviços de Saúde. Serviços médicos de emergência. Enfermagem. /, Health policy. Access to Health Services. Emergency medical services. Nursing.

Abstract

De acordo com a Portaria n° 1.600, de 7 de julho de 2011, a ampliação do acesso aos serviços de saúde em todos os pontos de atenção constitui uma das diretrizes da rede de atenção às urgências. No entanto, ainda existem barreiras quando se trata da acessibilidade da população a esses serviços em diversas regiões do Brasil. Nesse sentido, o estudo teve como objetivo conhecer as principais barreiras da acessibilidade da população de baixa renda a rede de serviços de urgência no Brasil. Trata-se de uma revisão bibliográfica, do tipo descritiva, onde foi realizado um levantamento bibliográfico a partir das bases de dados LILACS, BDENF via BVS e na SciELO. A Rede de Atenção às Urgências e Emergências considera que o atendimento aos usuários com quadros agudos deve ser prestado por todas as portas de entrada dos serviços de saúde do SUS, de forma gratuita, possibilitando a resolução integral da demanda ou transferindo-a, responsavelmente, para um serviço de maior complexidade, em um sistema hierarquizado e regulado, organizado em redes regionais de atenção às urgências em níveis crescentes de complexidade e responsabilidade. Percebe-se a importância de orientar a população de baixa renda quanto os tipos de atendimentos oferecidos pelos serviços de urgência e emergência, bem como em outros dispositivos da rede de saúde, a fim de proporcionar uma melhor assistência à população, evitar a superlotação nos hospitais e a peregrinação dos usuários em busca da assistência gratuita garantida pela legislação. Verifica-se a necessidade de se promover a alocação de maiores investimentos para estruturação do atendimento na rede básica, bem como a implantação de Unidades de Pronto Atendimento mais próximas as áreas onde vivem a população com renda mais baixa, além de se promover o esclarecimento da população e dos profissionais que atuam na saúde sobre as reais funções de um serviço de qualidade nas áreas de urgência e emergência.

 

According to Ordinance No. 1,600 of July 7, 2011, the expansion of access to health services in all points of care is one of the guidelines of the emergency care network. However, there are still barriers when it comes to the accessibility of the population to these services in several regions of Brazil. In this sense, the study aimed to know the main barriers to accessibility of the low-income population to the network of emergency services in Brazil. This is a descriptive bibliographic review, where a bibliographic survey was conducted from lilacs, BDENF via VHL and SciELO databases. The Emergency And Emergency Care Network considers that care to users with acute conditions should be provided by all entrance doors of the Health Services of the SUS, free of charge, enabling the full resolution of the demand or transferring it, responsibly, to a service of greater complexity, in a hierarchical and regulated system,  regional emergency care networks at increasing levels of complexity and accountability. It is perceived the importance of guiding the low-income population as to the types of care offered by emergency and emergency services, as well as in other devices of the health network, in order to provide better care to the population, avoid overcrowding in hospitals and the pilgrimage of users in search of free care guaranteed by legislation. It is verified the need to promote the allocation of greater investments for structuring care in the basic network, as well as the implementation of Emergency Care Units closer to the areas where the population with lower income lives, in addition to promoting the clarification of the population and health professionals about the real functions of a quality service in the areas of urgency and emergency.

 

Published

2022-01-19