Perfil epidemiológico da sífilis gestacional no estado de goiás de 2010 a 2019

Epidemiological profile of gestational syphilis in the state of goiás from 2010 to 2019

Authors

  • Gabriela Da Silva Teixeira
  • Letícia Carolina Bento e Silva
  • Pedro Henrique Lucena Martins
  • Sara Veronesi Prearo
  • Pedro Henrique Ataides de Moraes

Keywords:

Sífilis, gestação, epidemiologia, / Syphilis, pregnancy, epidemiology

Abstract

introdução: a sífilis é uma doença infectocontagiosa de etiologia bacteriana causada pelo treponema pallidum. a necessidade da vigilância epidemiológica da sífilis na gestação é devido a sua alta taxa de transmissão por via transplacentária. caso não tratada, na fase precoce da doença a taxa de transmissão vertical varia de 70 a 100% e na tardia varia de 30 a 40%, na sífilis congênita o abortamento pode ocorrer em aproximadamente 40% casos.  

objetivos: identificar o perfil epidemiológico da sífilis gestacional, notificada no estado de goiás, durante o período de julho de 2010 a julho de 2019. metodologia: estudo descritivo e retrospectivo cujas informações foram obtidas no banco de dados do datasus, no sistema de informações de agravos e notificação do sus (sinan/sus). foram analisados o número de casos nos últimos dez anos, o ano de notificação dos casos, a classificação clínica da sífilis ao diagnóstico, a idade e a escolaridade das gestantes.  resultados: durante o período analisado foram notificados 9.581 casos de sífilis na gestação, a menor taxa de detecção foi em 2010 com 3,8 (335) ocorrendo um aumento progressivo desde então, com a maior taxa em 2018 com 20,6 (2.008) dos casos. em relação a idade das gestantes, mais da metade, 53,2% (5.099) possuíam entre 20 a 29 anos, em seguida com 24,4% (2.342) está a faixa etária de 19 a 15 anos. quando se analisa a classificação clínica da sífilis gestacional, 28% (2.690) foram diagnosticadas com sífilis primária, logo em seguida com 27,5% (2636) está a sífilis latente e a sífilis terciária ocupa o último lugar com porcentagem de 7,8% (753). explorando o fator escolaridade, observa-se que as taxas se concentram naquelas que possuíam 5° e 8° série incompleta com 16,4% (1.580) dos casos, 15,5% (1.487) e 14,9% (1.431) possuíam o ensino médio completo e incompleto respectivamente. taxas menores estão entre as gestantes com superior incompleto com 1,2% e completo com 1,1%. conclusão: observa-se um aumento crescente do número de notificações da sífilis gestacional, isso se deve tanto pelo pouco envolvimento com os aspectos preventivos da sua transmissão, quanto pelo aumento de testes diagnósticos realizados durante o pré-natal ao longo do período analisado. a faixa etária mais acometida é a das adultas jovens, são múltiplos os fatores correlacionados, entre eles destacam-se: o uso pouco frequente de preservativos, a multiplicidade de parceiros sexuais e a baixa escolaridade. 

 

introduction: syphilis is an infectious disease of bacterial etiology caused by the treponema pallidum. the need for epidemiological surveillance of syphilis in pregnancy is due to its high rate of transplacental transmission. if untreated, in the early phase of the disease the vertical transmission rate varies from 70 to 100% and in the late phase it varies from 30 to 40%, in congenital syphilis abortion can occur in approximately 40% of cases.  

Objetivos: identificar o perfil epidemiológico da sífilis gestacional, notificada no estado de goiás, durante o período de julho de 2010 a julho de 2019. metodologia: estudo descritivo e retrospectivo cujas informações foram obtidas no banco de dadosus, no sistema de informações de agravos e notificação do sus (sinan/sus). foram analisados o número de casos nos últimos dez anos, o ano de notificação dos casos, a classificação clínica da sífilis ao diagnóstico, a idade e a escolaridade das gestantes.  Results: during the period analyzed, 9,581 cases of syphilis in pregnancy were notified, the lowest detection rate was in 2010 with 3.8 (335) occurring a progressive increase since then, with the highest rate in 2018 with 20.6 (2,008) of the cases. Regarding the age of pregnant women, more than half, 53.2% (5,099) were between 20 to 29 years old, followed with 24.4% (2,342) is the age group of 19 to 15 years old. when analyzing the clinical classification of gestational syphilis, 28% (2. 690) were diagnosed with primary syphilis, followed by latent syphilis with 27.5% (2636) and tertiary syphilis with a percentage of 7.8% (753). 580) of the cases, 15.5% (1,487) and 14.9% (1,431) had complete and incomplete high school education respectively. lower rates are among pregnant women with incomplete high school education with 1.2% and complete high school education with 1.1%. conclusion: a growing increase in the number of gestational syphilis notifications is observed, due to both the little involvement with the preventive aspects of its transmission, and the increase in diagnostic tests performed during prenatal care throughout the analyzed period. the most affected age group is that of young adults, and there are multiple correlated factors, among them stand out: the infrequent use of condoms, the multiplicity of sexual partners and low education. 

Published

2021-12-06