O uso da arteterapia pelo enfermeiro em sua assistência para o manejo da dor em crianças hospitalizadas

The use of art therapy by nurses in their care for pain management in hospitalized children

Authors

  • Bruna Ermani Oliveira Maia

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv3n2-014

Keywords:

dor, criança hospitalizada, arteterapia, pediatria, assistência de enfermagem

Abstract

Introdução: A arteterapia possibilita para as crianças ou adolescente a oportunidade de desenvolverem normalmente através de atividades saudáveis de acordo com as suas necessidades, podendo favorecer a construção subjetiva e momentos de descontração durante a internação. Em relação aos aspectos psicossociais, foi identificado que incluir jogos terapêuticos e programas baseados na arte, podem reduz a ansiedade e angústia das crianças, favorecendo a eficácia. Atividades lúdicas proporcionam diversão, sentimentos de alegria, distração e interação com outras pessoas e consequentemente traz benefícios para o processo do cuidar. Com o uso da arte tanto no processo terapêutico como forma avaliativa, pode haver a formação de um vínculo e restabelecimento psíquico das crianças. Um exemplo, é trabalhar com a música, que favorece relaxamento, memórias, emoções, espiritualidade, energia, alívio da dor bem como dos problemas físicos. Metodologia: Realizar revisão integrativa abordando o manejo da dor em crianças hospitalizadas por meio do uso da arteterapia por enfermeiros, utilizando base de dados pesquisando textos na íntegra e completos entre os anos de 2013 e 2022. Resultados: O uso da arte no contexto hospitalar na área pediátrica, pode auxiliar na fragilidade e desorganização interna acarretada pela doença, contribuindo para o enfrentamento da situação de maneira construtiva, dinâmica e saudável. Além disso, o enfermeiro capacitado pode atuar no âmbito de representar os desejos e necessidades das crianças, assegurando o direito de brincar e não permitir que a hospitalização atrapalhe o seu desenvolvimento. Os benefícios da arte envolvem a construção do legado de crianças e adolescentes hospitalizados com doenças crônicas e graves. Este legado é definido como a transmissão de valores e crenças por meio de ações e artefatos, os quais representam individualmente os pensamentos, memórias dos sujeitos durante o processo de tratamento. Conclusão: Portanto, com o uso da arteterapia é possível estabelecer uma linguagem visual e nas produções de desenhos, pinturas, modelagem e colagem, a criança demonstra pelo uso dos símbolos do inconsciente, imagens que auxiliam na conexão dos canais emotivos. Dentro da área da pediatria, a arteterapia é vista como um recurso para atendimento terapêutico inserido no campo de atividades dos profissionais da saúde no processo de reabilitação e cura do paciente enfermo dentro das unidades pediátricas.

Published

2022-04-13