Pet saúde e formação interprofissional: um relato de experiência de graduandos da área da saúde

Pet saúde and interprofessional training: an experience report of health graduates

Authors

  • Thais Antonio Jose Mutran
  • Ravine Campos de Souza
  • Cybelle Cristina Pereira
  • Flávia Rodrigues Neiva
  • Gabriel Henrique vellasco Valin
  • Eduarda Vieira Torres

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv3n1-044

Keywords:

educação em saúde, práticas interdisciplinares, assistência integral à saúde.

Abstract

INTRODUÇÃO: O PET-Saúde/Interprofissionalidade 2018/2019 teve como proposta  investir  na  Educação Interprofissional  (EIP)  para  que as Instituições  de  Ensino  Superior (IES) e  serviços  de  saúde  aprimorem  a  formação  profissional  em  saúde  e  preparem  os acadêmicos  para  trabalhar  em  equipe,  na  perspectiva  interprofissional  (MARQUES, ROCHA, GUEDES, 2020). Através do PET-Saúde Interprofissionalidade, é possível estender a interação para alunos, comunidade, pacientes e  demais  profissionais,  proporcionando  uma  satisfatória  integração  ensino-serviço-comunidade (PEDUZZI; SILVA; LEONELLO, 2018). OBJETIVO: Apresentar a experiência em educação multidisciplinar,  interprofissional e trabalho colaborativo vivenciada por estudantes e profissionais da saúde no Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde e a sua importância para a formação profissional na Atenção Básica. METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência sobre a participação de acadêmicos de cursos da saúde no Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde. Este estudo baseia-se nas vivências dos participantes durante o período de fevereiro de 2019 a dezembro de 2019 na UBS Julia Seffer, em Ananindeua, no estado do Pará. RESULTADOS: Nos primeiros meses de trabalho no programa, foram realizadas capacitações dos alunos em relação a trabalho em equipe, a interprofissionalidade, multidisciplinariedade e reconhecimento do território que foi trabalhado. Foram feitas mais de 5 capacitações de doenças crônicas não transmissíveis, de doenças infecciosas e educação ambiental para a população do território e para os agentes comunitários de saúde, cinco ações educativas visando a melhora da saúde, sustentabilidade e educação ambiental com crianças, adolescentes e adultos.. O programa consegue passar a barreira da formação tradicional em saúde, para uma formação completa, contribuindo para construção de conhecimento responsável,  proativo e buscando a melhora do atendimento ao usuário. CONCLUSÃO: O Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde contribuiu de forma positiva para os acadêmicos da área da saúde, uma vez em que potencializa vivências interprofissionais, aumentando as práticas colaborativas, provocando mudanças no perfil, devido os estudantes aprenderem entre si e visando a melhora da prestação de cuidado integral à saúde da população.

Published

2022-03-17