A Hipersensibilidade Pulmonar E O Sars-Cov-2: Uma Revisão Da Literatura

Lung Hypersensitivity and Sars-Cov-2: A Literature Review

Authors

  • Nathália Perini Zamprogno
  • Nathália Perini Zamprogno
  • Maria Clara Biccas Braga
  • Shayra Tofano Monteiro
  • Manuela Marchesi
  • Luísa Pirola Santos
  • Marcos Guilherme Bedim Trancoso
  • Isadora Liparizi
  • Joana Degasperi Diniz
  • Amanda Vivacqua Figueiredo
  • Luciene Lage da Motta

DOI:

https://doi.org/10.54018/shsv3n1-024

Keywords:

COVID-19, Hipersensibilidade Pulmonar, Inflamação Pulmonar/, COVID-19, Pulmonary hypersensitivity, Pulmonary inflammation.

Abstract

Introdução: Desde o final de 2019 o mundo enfrenta o aparecimento de um novo coronavírus, o SARS-COV-2, responsável pelo surgimento da pandemia de COVID-19. Estudos indicam que a hipersensibilidade pulmonar (HP) é responsável pela falência respiratória aguda/hipóxica provocada pelos casos graves de COVID-19. A evolução da HP depende de vários fatores, como tamanho da partícula, solubilidade, tempo de exposição, alterações no sistema imune do hospedeiro, genética e questões ambientais. A apresentação clínica é complexa, na qual evidenciam-se sintomas gripais como febre, tosse, aperto no peito, dispneia e a progressividade da doença pode trazer consequências crônicas, como, por exemplo, fibrose pulmonar. Objetivo: Investigar a correlação existente entre a hipersensibilidade pulmonar e a patogênese provocada pelo vírus SARS-COV-2. Metodologia: Revisão bibliográfica realizada na bases de dados PubMed/MEDLINE, em setembro de 2021, por meio do cruzamento dos descritores, cadastradas no DeCS, “COVID-19”, "SARS-COV-2" e "Hypersensitivity Pneumonitis".Utilizou-se como critérios de inclusão artigos publicados nos últimos cinco anos, nos idiomas inglês, português ou espanhol.Foram excluídos aqueles cujo título ou resumo eram incoerentes com a linha de interesse da atual revisão. Com base nisso, encontraram-se 10 artigos, dos quais 3 foram selecionados, além de outro artigo, julgado importante para a discussão do tema. Resultados e discussões: No final de 2019 surgiu a pandemia de COVID-19, responsável por inúmeros óbitos e por manifestações clínicas de febre, tosse, dispneia, fadiga, dentre outros. Ainda, vale ressaltar a existência da chamada pneumonite de hipersensibilidade (HP), um processo inflamatório em resposta a um antígeno, que causa sintomas similares aos citados anteriormente, tais como febre, tosse, dispnéia, podendo acarretar até mesmo em doenças crônicas. Nesse contexto, é importante salientar que a progressão sintomatológica do COVID e HP são semelhantes, partindo de sintomas clássicos gripais até um quadro de severa ativação da resposta imune, sendo imperativo a diferenciação das patologias citadas acima. No entanto, o achado radiológico e patológico típico em ambas as doenças são semelhantes, com opacidades em vidro fosco, consolidativas ou nodulares, com o tipo de distribuição sendo periférica, bilateral e multilobar, podendo incluir ainda padrão de pavimentação em mosaico (com ou sem consolidação ou linhas intralobulares visíveis), espessamento do septo interlobular, bronquiectasia ou envolvimento subpleural. Considerações finais: Existe uma correlação do achado radiológico e patológico entre a HP e a pneumonia do COVID-19:opacidades em vidro fosco, consolidativas ou nodulares, com o tipo de distribuição sendo periférico, bilateral e multilobar. O contexto pandêmico influência na suspeita diagnóstica, por isso, é necessário exames específicos de confirmação para que o tratamento seja adequado. Portanto,cautela, atenção, conhecimento e individualidade irão determinar a regressão da doença.   

 

Downloads

Published

2022-02-01