Telemedicina em obstetrícia: condutas praticadas em tempos de pandemia

Telemedicine in obstetrics: conducts practiced in pandemic times

Authors

  • Filipe Teixeira Borges Neves
  • Ana Luísa Peres Barbosa
  • Brenda de Oliveira Melo
  • Laura Araújo de Carvalho
  • Maria Luiza Martins de Faria
  • Rodrigo Teixeira Zaiden

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv3n1-020

Keywords:

Ginecologia, Obstetrícia, Covid19/, Gynecology, Obstetrics, Covid19.

Abstract

Introdução: em março de 2020, a organização mundial de saúde (oms), declarou a covid-19 uma pandemia global. Com o intuito de reduzir a exposição entre os profissionais de saúde e de pacientes, uma ampla reestruturação dos serviços e da prática clínica foi realizada. No campo da obstetrícia, mulheres começaram a ser tratadas por comunicação remota em clínicas ambulatoriais de pré-natal e ginecologia, por meio da telemedicina. Esta alternativa engloba programas online, videoconferências e consultas por telefones, que exigem uma atenção à avaliação cuidadosa e planejada para garantir a entrega eficaz de cuidados obstétricos. Objetivo: o estudo tem por objetivo analisar a reestruturação dos serviços de prática clínica no campo da obstetrícia em meio à pandemia da covid-19. Metologia: revisão sistemática, seguindo os critérios prisma, realizada na base de dados pubmed. Inicialmente foram obtidos 29 artigos, a partir dos descritores “gynecological and telemedicine and covid-19”. A pesquisa considerou os artigos publicados nos últimos dois anos. Apenas os estudos primários foram incluídos na revisão, enquanto estudos secundários ou que não apresentavam abstract foram excluídos. No total, 11 artigos foram selecionados e analisados. Resultados: as novas estratégias de telessáude nos cuidados obstétricos, como a substituição de aulas tradicionais de pré-parto, parto ou amamentação por aulas virtuais multidisciplinares, foram desenvolvidas para facilitar a assistência à maternidade durante a covid-19. Embora em certos casos o cuidado pré-natal presencial seja insubstituível, programas online de cuidados pré-natais podem orientar as mulheres grávidas a realizar testes de glicose no sangue e na urina em intervalos regulares, além de gerar upload diário da pressão arterial. Como vantagens da implementação da telemedicina, tem-se uma maior sensação de autonomia dada à paciente, a melhora do atendimento e o aprimoramento do treinamento profissional. Todavia, foi observado, também, impactos negativos para grupos vulneráveis, devido à desigualdade de acesso à tecnologia. Conclusão: pode-se concluir que as novas estratégias adotadas na reestruturação dos serviços de prática clínica de obstetrícia, em meio a pandemia da covid-19, são positivas. Embora o sistema da telemedicina enfrente dificuldades calcadas no âmbito socioeconômico, há uma busca cuidadosa por minimizar os riscos de exposição ao vírus, promovendo um aumento de vigilância e do aconselhamento pré natal. 

Downloads

Published

2022-01-26