A dificuldade na aprendizagem da matemática

The difficulty in learning mathematics regarding its language

Authors

  • Emmanuel Zullo Godinho
  • Emerson de Pietri
  • Helio Vagner Gasparotto

DOI:

https://doi.org/10.54019/sesv1n1-001

Keywords:

Comunicação e Linguagem, Conhecimento Matemático, Linguagem Matemática, Revisão Bibliográfica Sistêmica, / Communication and Language, Mathematical Knowledge, Mathematical Language, Systemic Literature Review

Abstract

Para os alunos, só de ouvir “vamos ter aula de matemática” eles já se “fecham”. Por isso, a comunicação entre o aluno, professor e o material didático deve ser “limpo” ou como é chamado “sem curvas”, principalmente explicativo e de fácil entendimento. Diante desse contexto, o objetivo desse artigo é identificar como está configurado o estado do conhecimento da dificuldade do aluno perante a linguagem matemática existente. Para atender este objetivo, foi utilizada uma revisão bibliográfica sistemática, composta por três fases: Entrada, Processamento e Saída. Onde procurou responder a principal pergunta da pesquisa “como está configurado o estado do conhecimento sobre a linguagem na educação matemática”? Com base nos documentos analisados, pode-se concluir a linguagem matemática deve ser utilizada o mais simples possível e que seja bem direcionada para cada nível escolar, ou seja, uma aplicabilidade diferente para cada estudante. Sendo que dos 24 documentos analisados, 8 são capítulos de livros e o restante artigos científicos. Analisando o número de publicações sobre o tema entre 2015 a 2020 teve um aumento dobrado nos aceites dados científicos, onde foram publicados 16 documentos, já de 2009 a 2014 foram publicados apenas 8 artigos e principalmente tendo também 16 documentos publicados em nossa língua materna com 8 em inglês, o que demonstra que a análise de tal formato documental é relevante à temática aqui abordada. Reforçando a importância da linguagem e como a mensagem é transmitida para o destinatário na educação a nuvem de palavras apresentou palavras-chave com maiores citações Ensino Linguagem, Matemática, Educação, Comunicação Matemática e Jogos.

 

For the students, just hearing “let's have math class” they already “close”. Therefore, the communication between the student, the teacher and the teaching material must be “clean” or as it is called “without curves”, mainly explanatory and easy to understand. Given this context, the objective of this article is to identify how the state of knowledge of the student's difficulty is configured in relation to the existing mathematical language. To meet this objective, a systematic bibliographic review was used, consisting of three phases: Input, Processing and Output. Where did you try to answer the main research question “how is the state of knowledge about language in mathematics education configured”? Based on the analyzed documents, it can be concluded that the mathematical language should be used as simple as possible and that it should be well-targeted for each school level, that is, a different applicability for each student. Of the 24 documents analyzed, 8 are book chapters and the rest are scientific articles. Analyzing the number of publications on the subject between 2015 and 2020 there was a doubled increase in accepted scientific data, where 16 documents were published, from 2009 to 2014 only 8 articles were published and mainly 16 documents were published in our mother tongue with 8 in English, which demonstrates that the analysis of such a document format is relevant to the topic addressed here. Reinforcing the importance of language and how the message is transmitted to the recipient in education, the word cloud presented keywords with the highest citations Teaching Language, Mathematics, Education, Mathematics Communication and Games.

 

Published

2021-09-08

How to Cite

Godinho, E. Z. ., de Pietri, E. ., & Gasparotto, H. V. . (2021). A dificuldade na aprendizagem da matemática: The difficulty in learning mathematics regarding its language. STUDIES IN EDUCATION SCIENCES, 1(1), 2–19. https://doi.org/10.54019/sesv1n1-001