Efeito da nanoprata no crescimento e teor de clorofila da macrófita aquática Lemna minor

Effect of nanosilver on the growth and chlorophyll content of the aquatic macrophyte Lemna minor

Authors

  • Rafaela Mendes Santos Pereira
  • Fernanda Sana Pertrini
  • Rodrigo Fernandes Castanha
  • Vera Lucia S. S. De Castro
  • Claudio Martin Jonsson

DOI:

https://doi.org/10.54020/seasv2n3-005

Keywords:

Macrófita, ecotoxicologia, nanotoxicologia, nanoprata, toxicidade, nanomaterial., -/- Macrophyte, ecotoxicology, nanotoxicology, nanosilver, toxicity, nanomaterial.

Abstract

 As nanopartículas de prata (AgNP) vêm despertando grande interesse no meio científico por possuírem propriedades importantes, tais como, condutividade elétrica e térmica, atividade catalítica, flexibilidade, estabilidade química, maleabilidade e o baixo custo de produção. Apesar do desempenho em diferentes função, estudos têm alertados sobre os possíveis efeitos que a AgNP pode causar ao meio ambiente decorrente do aumento de sua produção e utilização. A Lemna minor (Lentilha-de-água) é uma macrófita encontrada em água doce e normalmente utilizada em testes de ecotoxicidade de poluentes ambientais. Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos da AgNP estabilizada em polivinil álcool (PVA) sobre o crescimento, teor de clorofila e massa da matéria úmida da macrófita. As mudas foram expostas em 5 mL de solução teste, com 24 repetições para cada concentração-teste: 0,0; 0,01; 0,1; 1; 10 e 100 mg L-1 de AgNP-PVA. Foi contabilizado diariamente o número de frondes, e ao final do período de exposição de 7 dias foi determinada a concentração efetiva média a 168 horas (CE50-168h) para cada indicador avaliado. A concentração de efeito não observado (CENO) associada à taxa de crescimento, teor de clorofila e peso úmido é respectivamente de 0,326; 0,370 e 0,261 mg L-1. Os resultados deste estudo em conjunto com o de outros organismos servem como parâmetros de ecotoxicidade para estabelecimento de concentração máximas de proteção das comunidades.

 

Silver nanoparticles (AgNP) have attracted great interest in the scientific community because they have important properties, such as eletrical and thermal conductivity, catalytic activity, flxibility, chemical stability, malleabillity and low production cost. Despite the performace in different functions, studies have warned about the possible effects that AgNP can cause to the environment due to its increased production and use. Lemna minor (Duckweed) is a macrophyte found in fresh water and commonly used in ecotoxicity tests for environmental pollutants. This study aimed to evaluate the effects of AgNP stabilized in polynivyl alcohol (PVA) on macrophyte growth, chlorophyll content and wet matter mass. The seedlings were exposed to 5 mL of test solution, with 24 repetitions for each test concentration: 0.0; 0.01; 0.1; 1; 10 and 100 mg L-1 AgNP-PVA. The number of fronds was counted daily and the mean effective concentration at 168 hours (EC50-168 h) was evaluated for each end point at the end of the 7-day exposure period. The no observed effect concentration (CENO) related with the growth rate, chlorophyll content and wet weight is respectively of 0.326; 0.370 and 0.261 mg L-1. The results of this study serve as ecotoxicity parameters in conjunction with the parameters of other organisms in order to establish maximum concentrations for protection of the communities.

Published

2021-12-20